Confira como solicitar um empréstimo para score baixo

Segundo algumas pesquisas os brasileiros são um dos que mais utilizam de empréstimos pessoais para fazer compras ou quitar dívidas. Porém, conseguir um empréstimo pessoal pode não ser algo fácil, isso porque para a liberação do crédito instituições avaliam o Score.

Veja também:

Saiba como cadastrar o seu curriculum

Empréstimo na Lendico: Veja como solicitar o seu

Conheça o cartão de Crédito Azul Itaucard

Empréstimo Consignado do Banco Inter possui uma das menores taxas

O Score baixo é um dos vilões para quem necessita de um empréstimo rápido. Pois os bancos e financeiras necessitam de tempo para avaliar a capacidade de pagamento de cada solicitante do crédito em dinheiro.

Os bancos fazem essa avaliação com muito cuidado, pelo motivo de evitar os calote. Por isso, se você está com o score baixo e precisa fazer um empréstimo pessoal, veja o que isso significa e veja o que fazer para melhorar a sua imagem de bom pagador.

Score para empréstimo pessoal

De acordo com a Serasa, o score de crédito leva em conta dois fatores. Um deles é seus hábitos de pagamento. Sendo assim, pessoas com pontuação mais elevada, são aquelas que possuem um histórico de bom pagador, portanto, para entrar na lista dos bons pagadores , a pessoa não deve ter histórico de atraso de pagamento. Pessoas que têm um nível muito baixo de atraso, podem entrar na lista também.

O outro fator é o relacionamento do cidadão com o mercado de crédito. Isso quer dizer que,  o score leva em conta a quantidade de solicitações em um determinado período de tempo. Então, quanto mais solicitações no determinado período usado pelo banco para a avaliação, a tendência da redução do score é maior.

Funcionamento do score

A pontuação do score, funciona em uma escala de 0 a 1.000 pontos. A pontuação é dada pelos seguintes fatores:

  • Histórico de dívidas negativadas;
  • Atualização de dados cadastrais;
  • Contas pagas em dia;
  • Relacionamento financeiro com empresas.

Cada um desses fatores tem um peso na pontuação, que é definido com base em um estudo do histórico de ações de grupos de cidadãos não identificados. Os componentes desses grupos são pessoas com características financeiras semelhantes, permitindo gerar e comparar resultados auxiliados pelos modelos estatísticos.

O score é uma ferramenta bastante usada para aprovação ou não de um empréstimo e cartão de crédito. Com isso, quanto mais baixo o score, maiores serão os riscos para os bancos e financeiras. Consequentemente, quanto maior a pontuação do seu escore menor será o risco.

5 dicas para melhorar seu Score

Em tentativa de ter um cartão de crédito de uma loja, certamente foi preciso passar pela avaliação no setor de crédito. O setor de crédito busca informações do seu histórico de pagamento, considerando o score. A pontuação do score é bem dinâmica e pode mudar até mesmo durante a consulta. Veja a seguir 5 dicas para aumentar o seu score:

  • Mantenha seu nome limpo, mas se caso você já estiver negativado o ideal é buscar regularizar o mais rápido possível.
  • Compre no prazo, compras à vista no dinheiro e no cartão de débito, não fazem parte das informações usadas para avaliação de pontuação do score.
  • Mantenha seus dados cadastrais atualizados, pois é muito importante para dar credibilidade para quem quer solicitar um empréstimo.
  • Mantenha todas as contas que estão em seu nome em dias, pois esse é um dos fatores mais importantes na análise de crédito.
  • Tenha contas em seu nome, embora sejam contas simples como luz e água. Isso indicará para o banco que você possui informações do seu CPF.

Modalidades de crédito disponíveis

empréstimo

Cartão de crédito

O cartão de crédito é uma das opções de crédito mais utilizadas no Brasil. Com um cartão é possível realizar compras parceladas e até mesmo pedir empréstimo. Além disso, não é exigido conta bancária para solicitação do cartão. Mas é cobrada anuidade e o IOF para o uso do cartão. Se você deseja realizar compras com parcelas fixas, sem cobranças de juros, essa é a modalidade certa.

Crédito Consignado

Nessa modalidade o empregador firma convênio com um banco, possibilitando que o empregado seja beneficiado. com isso no empréstimo consignado o funcionário recebe o dinheiro diretamente na conta corrente, com as parcelas descontadas direto na folha salarial.

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal destinado para trabalhadores assalariados, é uma opção de crédito oferecida por instituições financeiras. Essa modalidade de empréstimo é destinada para trabalhadores com emprego fixo, e é uma solução fácil para conseguir dinheiro rápido e e com segurança

Cheque especial

Essa modalidade de crédito é oferecida pelos bancos à seus correntistas. Quando o cliente abre uma conta, já tem disponível um valor definido e pré-aprovado para empréstimo, conhecido como limite de cheque especial. Mas isso não é obrigatório, pode ser que seu banco não te ofereça. Porém, em geral os bancos têm interesse no produto.

Nesse caso, o cliente não precisa solicitar um empréstimo se o valor que ele necessita estiver dentro do limite de seu cheque especial. Por exemplo, se o cliente precisa de R$ 1 mil e o seu limite do cheque especial é igual ou superior a esse valor, você terá disponível o valor de empréstimo em instantes sem burocracia.

É preciso tomar cuidado com o valor do seu limite de cheque especial, pois o valor aparece no extrato somado com o valor de dinheiro que você tem na sua conta, assim o cliente pensa que tem mais dinheiro na conta do que realmente tem. Com isso, acontece de muita gente se confundir e contrair dívidas.

Empréstimo pessoal para empregado doméstico

O empréstimo pessoal para empregado doméstico é uma modalidade de crédito exclusiva para funcionários domésticos que têm dificuldade em conseguir empréstimo por causa da comprovação de renda.

Esse crédito foi criado e disponibilizado pela Simplypag com exclusividade para os empregados domésticos, e ainda permite que esses profissionais tenham acesso a um empréstimo com taxas de juros reduzidas.

Empréstimo pessoal para assalariado

Essa modalidade de empréstimo é oferecida para pessoas físicas que possuem emprego fixo. Geralmente esse tipo de empréstimo é destinado a profissionais que trabalham com carteira assinada e em empresas privadas. Também é necessário ter uma conta corrente ou conta salário para ter acesso ao crédito.

O empréstimo pessoal para assalariados, tem sido uma das saídas mais usadas para pagar dívidas ou conseguir um dinheiro para uma urgência.

Aprenda a comparar o melhor empréstimo pessoal

Veja a seguir, os principais fatores que você deve ter conhecimento para observar e comparar, para que assim possa fazer uma boa negociação, conseguindo o valor desejado e garantindo tranquilidade no pagamento.

Taxas de Juros

As taxas de juros com certeza é um fator que merece muita atenção ra hora de procurar ou contratar um crédito. Mas no caso do empréstimo pessoal,onde a liberação é fácil e rápida, os bancos geralmente oferecem taxas maiores visando aumentar a sua segurança.

Os juros variam de acordo com a instituição financeira que disponibiliza o crédito, o valor solicitado, e a quantidade de parcelas do pagamento. É possível consultar as taxas de todos os bancos no site do Banco Central do Brasil.

CET (Custo Efetivo Total)

O CET de um empréstimo nada mais é que o custo total de todas as operações para a concessão do crédito. Para definir o valor do custo CET, é levado em conta o valor emprestado, taxas, encargos e despesas com seguros, por exemplo.

Assim como as taxas de juros o Custo efetivo Total, também varia de acordo com a instituição que oferece o crédito, esse também é um fator qu merece muita atenção.

Pagamento

O cliente é quem escolhe a data de vencimento dos parcelas no empréstimo pessoal, e são pagas por débito automático, boleto bancário, cheque pré-datado ou carnê. O Valor dos juros e crédito concedido, também depende de cada instituição e da necessidade do solicitante. É fundamental comparar as opções de pagamento, para garantir tranquilidade para quitá-las.

Prazo

O prazo é um fator que depende mais do cliente, pois se você tiver uma renda que dê para comprometer uma parte boa para pagamento do empréstimo, você pode dividir em menos parcelas e pagar menos juros, porém o valor das parcelas serão altas. Se no seu caso, não puder comprometer muito de sua renda, ou tiver renda baixa, a melhor opção é o parcelamento mais longo, os juros cobrados serão maiores mais o valor de cada parcela será menor.

Faço o empréstimo pessoal em um banco ou Financeira?

Banco

Os bancos muitas vezes saem na frente quando o assunto é empréstimo, pois eles existem há séculos e a maioria da população usa de seus serviços. Isso facilita o acesso ao empréstimo, pois normalmente o empréstimo é liberado com mais facilidade para quem já é cliente do banco.

Os bancos não gostam de correr riscos, e é por esse motivo que só vão te oferecer o empréstimo se tiver certeza que você vai ter como pagar. Mas com esse baixo risco de falta de pagamento, quem ganha são os clientes, pois assim o banco pode oferecer condições vantajosas, como prazo de pagamento maior e taxas menores.

Financeiras

As financeiras são menos conhecidas, pois são bem mais jovens que os bancos, quando elas surgiram, os bancos já eram bem populares, além de oferecer empréstimos as financeiras também são donas de investimentos.

A diferença entre elas e os bancos é que enquanto os bancos são mais rigorosos com a liberação do empréstimo, as financeiras são mais flexíveis. Mas isso tem um preço! Como elas correm mais riscos na sua forma de atuação, geralmente são cobradas taxas de juros mais altas e condições que nem sempre são vantajosas.