Investimentos: Confira como investir e rentabilizar ainda mais no Tesouro

Não demora muito para que pessoas que deixaram de investir na poupança descubram o Tesouro Direto. Essa plataforma disponibiliza vários títulos públicos para seus investidores, que contam com a garantia do Governo Federal quando forem fazer os seus investimentos, sendo que você irá emprestar dinheiro para ele receber os juros de volta. Uma das alternativas disponíveis é o Tesouro Selic.

Essa é uma das alternativas que mais se popularizou nos últimos anos, considerada por muitos como um ótimo substituto da tradicional poupança. Os investidores podem investir nesse título de forma simples e descomplicada, além de poderem ingressar no mercado com investimentos pequenos, tornando tudo ainda mais acessível para qualquer um

Por isso, nós escrevemos este artigo para te dar todos os detalhes sobre o investimento no Tesouro Selic, além de falar sobre se é possível ou não investir no Tesouro Direto sem ter que pagar nenhuma taxa. Acompanhe a seguir:

Do que se trata o Tesouro Selic?

Muitas pessoas ainda nem sequer sabem sobre o que é o Tesouro Selic. É muito simples, ele faz parte dos títulos públicos que são oferecidos para investidores desde 2002, mediante uma parceria firmada entre o Governo Federal e a bolsa de valores do Brasil. É importante lembrar que antes dessa data, apenas pessoas jurídicas eram permitidas a realizar um vestimento do tipo.

Os investidores podem escolher entre uma série de aplicações que estão sendo oferecidas na plataforma do Tesouro Direto, cada uma com um prazo e rentabilidade diferentes. No que se diz ao Tesouro Selic, ele trata-se de um título que possui rendimento pós-fixado, isto é, que é dependente das oscilações da taxa Selic, sendo que ele rende 100% da taxa.

Dessa forma, o valor que será retornado ao investidor nesse título vai variar conforme a taxa básica de juros da economia, que é escolhida pelo COPOM, do Banco Central. O rendimento acontece todos os dias úteis e esse título sofre com a cobrança do Imposto de Renda e do Imposto sobre Operações Financeiras, apenas se o resgate do valor for feito antes de 30 dias desde o investimento.

Além disso, os baixos riscos dos títulos públicos no mercado financeiro tornam o Tesouro Selic uma ótima alternativa para ser aplicada, especialmente por alguém que está em busca de segurança acima de tudo. Ela é uma saída interessante para alcançar metas de curto prazo.

Como funciona o Tesouro Selic?

No geral, investir no Tesouro Selic implica em dar um valor do seu dinheiro ao Governo Federal, que vai utilizar esse investimento em algum tipo de tarefa do Estado e te pagar juros em troca. Veja mais alguns detalhes sobre como funciona o Tesouro Selic:

Segurança

Como o Tesouro Selic é um dos títulos de renda fixa, ele consegue garantir uma melhor estabilidade para seu investidor, além de que a forma de rendimento nesse investimento já é consolidada desde do início do investimento. Mesmo não sendo pré-fixada, o investidor vai saber como sua rentabilidade vai funcionar quando contratá-la, tendo ciência das expectativas em relação aos juros que vão ser recebidos.

A segurança é de longe um dos atributos mais marcantes do Tesouro Selic. Sua rentabilidade permite que esse título renda todos os dias úteis e não fique sujeito a variações significativas. Desse modo, o investidor pode resgatar o seu dinheiro sem riscos de perder o valor que foi investido inicialmente.

Liquidez diária

Além de ser bastante estável, outro detalhe para se apegar na forma que o Tesouro Selic funciona e que agrada muitos investidores é sua liquidez. A liquidez da aplicação é diária, significando que o investidor pode resgatar o seu dinheiro de volta no mesmo dia após o investimento ou no próximo dia útil.

É por isso que muitos investidores veem o Tesouro Selic como uma ótima oportunidade para usá-lo como uma reserva em situações de emergência, já que o valor investido pode ser resgatado sem riscos a qualquer momento.

Rentabilidade

Os rendimentos do Tesouro Selic estão diretamente ligados às variações da taxa Selic, que é uma taxa de juros básica que atua sobre a economia brasileira. Assim, ela possui um papel muito importante em vários setores do mercado financeiro aqui no Brasil. O Tesouro Selic se destaca no mercado pela sua vantagem de render 100% da taxa Selic, tornando outras alternativas no mercado menos benéficas, como a poupança. O rendimento desse título pode ser ainda maior que o da caderneta, até mesmo após o desconto de IR.

Como fazer para investir no Tesouro Direto?

Agora que você já conhece mais sobre os atributos do Tesouro Selic, como ele pode ser usado como uma reserva de emergência e outras funcionalidades, é preciso que você aprenda a investir no título. O acesso à plataforma do Tesouro Direto pode ser realizado através do banco de investimentos de preferência. Um exemplo desse tipo é a conta do BTG Pactual digital.

O cadastramento no Tesouro Direto é realizado por meio do intermédio da instituição financeira a qual você faz parte. Em alguns casos, o banco por si só já repassa os seus dados, que você já tinha fornecido para ele, para que você seja autorizado a ter acesso à plataforma do governo. Dessa forma, você pode realizar os investimentos de maneira muito simples e prática, com a mediação do banco.

Existem duas formas de fazer um investimento no Tesouro Direto: usando o site oficial do Tesouro Direto ou através do aplicativo ou site do seu banco de investimentos. Normalmente, usar o serviço do seu banco é uma alternativa muito mais prática. Só é preciso escolher o Tesouro Selic e o valor que você deseja investir. Além disso, existe outra maneira de você investir, fazendo um investimento por meio de fundos. Ele permite que você consiga receber cotas de um fundo de investimento, descartando a necessidade de aplicar no Tesouro Selic.

Qual é a melhor forma de investir no Tesouro Selic?

Você viu que existem mais de uma forma de fazer a aplicação direta ou usar o fundo de investimento e agora deve estar se perguntando qual é a melhor maneira de investir no Tesouro Selic, não é? A resposta para essa pergunta vai variar muito de uma avaliação relacionada às desvantagens e vantagens das opções disponíveis. No geral, avaliar um fundo de investimentos vai depender muito da instituição que o emitiu. O fundo pode fazer a cobrança de uma taxa administrativa pelo banco, por exemplo. Dessa forma, os custos de um fundo de investimento podem acabar sendo mais altos do que o investimento direto em títulos públicos.

Tem como investir no Tesouro Direto com uma taxa zero?

Hoje em dia, não é difícil encontrar instituições financeiras que não cobram taxas administrativas ou de custódia aos seus clientes que realizam investimento no Tesouro Direito, justamente para incentivar ainda mais esse tipo de operação. O BTG Pactual digital é um exemplo de banco que não faz essas cobranças.

Todavia, infelizmente, ainda existe uma cobrança de uma taxa própria da bolsa de valores, de 03% ao ano. Essa taxa direcionada aos investidores é resultado dos serviços responsáveis por guardar os títulos, informações, movimentações dos valores, entre outros tipos de serviços que precisam de uma remuneração para funcionarem. A cobrança é destinada para todos os investimentos, não importa a instituição financeira de investimento que você escolheu para fazer um investimento.

Uma saída para os investidores que querem fugir do máximo de taxas possíveis é a aplicação nos fundos que compram títulos do Tesouro Direto, que permitem que você receba a mesma rentabilidade pagando taxas mais agradáveis do que a da bolsa. O BTG Pactual digital Tesouro Selic Simples é um fundo oferecido pelo BTG Pactual digital que permite que os aplicadores desse fundo paguem uma taxa de apenas 0,1% ao ano, cobrada pela administração do fundo, ao invés da taxa de 0,3% da bolsa.