Investimentos sustentáveis: Conheça o fundo ESG e suas características

Não é mais difícil perceber que a visão e a preocupação da sociedade mudaram, principalmente nos últimos anos. Em meio a uma busca de uma realidade mais equilibrada, a sustentabilidade vem ganhando cada vez mais projeção. Um dos motivos para isso também é o mercado de inventos, como por exemplo, os fundos ESG.

Eles se tratam de opções de investimento sustentáveis, e até são conhecidos também por fundos verdes. Com a contribuição, a carteira do investidor recebe uma perspectiva nova.

O que é investimento ESG?

Saiba como cadastrar o seu curriculum

A sigla ESG se dá a três termos de muita importância, são eles:

  • Environment ou meio ambiente;
  • Social;
  • Governance ou governança.

Esses 3 polares estão sendo muito usados, em especial no mercado financeiro, com intuito de definir se há presença de sustentabilidade empresarial. Dessa forma, pode-se afirmar que os investimentos ESG se trata de investimentos sustentáveis com foco direcionado para geração de impacto além da questão financeira.

Além disso, os três critérios que formam a sigla, podem ser vistos de várias maneiras no dia a dia das empresas. Veja algumas alternativas a seguir:

  • Meio ambiente: diminuição da exploração de matérias-primas ou exterminação dos poluentes, desenvolvimento de políticas de proteção, investimentos nos cuidados com a natureza, entre outros;
  • Social: interesse na segurança do trabalho, remuneração justa para os profissionais, preocupação com o bem-estar profissional, etc;
  • Governança: Clareza ao apresentar informações, gestão com qualificação, representatividade e diversidade no conselho administrativo, entre outros.

O que se entende como ideal, é que as empresas possuam um alto nível de atuação nos três critérios, pois é isso que irá indicar o nível de aderência a sustentabilidade da empresa. Mas também não é incomum que existam um nível de potencial específico em um dos três pontos.

O que são os fundos ESG?

Mostramos acima o que são os investimentos sustentáveis. Analisando os níveis de sustentabilidade das empresas, será possível fazer uso deles como critério para definição de seus investimentos.

Levando em conta o conceito, a afirmação que os fundos ESG se tratam de opções de apontamento para vários investidores de investimentos sustentáveis, é correta.

No Brasil, você pode encontrar diversas opções disponíveis, elas são bastante comuns.  Dessa forma, os investimentos costumam ser feitos em empresas baseadas nos critérios comentados anteriormente.

Como foi o surgimento dos investimentos ESG?

Para entender e conhecer o surgimento dos ESG, é necessário voltar alguns anos, em tempos em que a sustentabilidade não era um assunto comum. Os primeiros grandes investimentos na área começaram a surgir apenas por volta da década de 1970.

Se baseando nas crenças religiosas e de estilo de vida, alguns investimentos eram direcionados por investidores de acordo com seus propósitos. Com isso, aconteceu a criação dos fundos que teriam algumas regras para serem seguidas, como por exemplo, evitar as empresas com participação em guerras ou sanções comerciais. 

E depois disso, aproximadamente em 2007, os primeiros Green Bonds surgiram. Eles seriam alternativas de investimento verde, com o intuito de emitir títulos para captação de recursos a fim de serem empregados em melhorias para o meio ambiente e para a qualidade de vida, seguindo alguns parâmetros.

Características do Fundo ESG

Assim como ocorre com qualquer tipo de investimento, a ESG tem como base o interesse em conjunto de investir. Dessa maneira, são apontados pelos investidores alguns recursos através da compra de cotas. A movimentação dos valores é feita por um gestor profissional, ele também será o responsável pela definição de quais investimentos devem ser feitos. A ideia principal, é seguir os  critérios de sustentabilidade e gerar lucros dentro do que se espera.

Os fundos ESG, especialmente, possuem características que devem ser levadas em consideração, veja quais são?

Os negócios de ação sustentável são os procurados

Quando é chegada a hora de direcionar os recursos, a prioridade é dada para os investimentos sustentáveis, ou seja, o gestor fará uma busca para escolher as empresas que tenham um bom nível em pelo menos um dos critérios do investimento ESG. Com isso, as empresas que não possuem iniciativa sustentável não se enquadram na busca.

Por ser uma modalidade consideravelmente recente, ainda não existem critérios para a escolha específica. Porém, já é possível encontrar empresas que contem o selo verde, facilitando a busca do gestor.

A rentabilidade do ESG

De início, os investimentos sustentáveis seriam capazes de gerar impacto e propósito, porém, o retorno em lucro não seria o desejado. Mas isso mudou notavelmente nos últimos anos. E à medida que o tempo passa, os fundos ESG adquirem maior capacidade de geração de retorno. Mas isso não é sinônimo de garantias em relação ao desempenho, tendo em vista que se trata de uma opção de renda variável. Uma das razões para os fundos ESG conquistarem cada vez mais destaque, é que as empresas também obtêm lucros significativos.

Perfil de risco

Quando se trata dos perfis de risco, apresentar menos volatilidade pode ser uma vantagem. Porém com isso, as empresas podem estar sujeitas a menos riscos de sofrerem perdas ou ações oriundas de descumprimentos de regras internacionais ou nacionais.

Funcionamento dos fundos ESG

Você deve buscar entender o funcionamento desses fundos antes que decida adicionar alguns recursos para eles. E após esse entendimento, ficará mais fácil escolher a opção que se  adequa mais ao seu perfil e que dará mais contribuição para seus objetivos financeiros. veja a seguir o funcionamento dos fundos ESG:

Seleção das empresas

Como foi mostrado anteriormente, a escolha das empresas é uma das principais características dos investimentos ESG. O gestor analisa completamente o perfil dos negócios para escolher as que poderão fazer parte do fundo.

Análise pode compreender as projeções, balanços internos e as ações realizadas, e ainda levar em consideração as notícias que apontam apoio para as ações sustentáveis do negócio.

Aplicação dos recursos

Após a seleção das empresas, acontece o aporte dos recursos coletivos. Isso quer dizer que, que o valor do fundo é movimentado por um gestor profissional e o valor é aplicado em ações de uma determinada empresa. Que seriam destinados para um fundo de ações ou do tipo ETF, ou seja, será feita uma compra de parte da participação na geração dos negócios que cumpram com os critérios considerados. Pode acontecer também, do gestor aplicar parte do dinheiro em outros fundos ESG.

Distribuição do lucro

Realizando os investimentos, é obtido pelos cotistas a participação nos lucros do fundo. E isso possui várias maneiras de acontecer, dependendo das regras de cada um deles, como por exemplo, alguns fundos de ações, a divisão é por meio de dividendos, ou seja, é proporcional ao número de cotas que cada investidor tem.

Tendência dos fundos ESG no mundo

Os investimentos sustentáveis vem crescendo cada vez mais no mundo inteiro, por causa do aumento de interessados em investir nesta modalidade. No ano de 2020, por exemplo, foram aplicados 250 bilhões de dólares. 20% da participação, se dá apenas nos Estados Unidos, atingindo 400% de crescimento nos últimos 3 anos. No que se refere às duas a rentabilidade, os fundos que tiveram resultado acima da média, atingiram 60% dos fundos ESG. 

No Brasil, já acontece um desenvolvimento de maneira mais tímida, mas cresce conforme o tempo passa também. Com isso, percebe-se que a tendência global está ligada em especial a algumas características, são elas:

  • Mudanças na legislação: a crise ambiental tem acontecido em âmbito global, o que faz com que alguns países procurem por soluções e regras com mais rigidez para seus negócios. Por meio de acordos internacionais, por exemplo, é de costume dos governos signatários firmarem compromissos ligados à redução de impactos ambientais.
  • Transformação geracional: as gerações também são muito importantes para o período de grandes mudanças que estamos enfrentando. A maneira em que os novos investidores olham para o mundo e a maneira em que querem aplicar seus recursos é consideravelmente diferente do que se via a décadas atrás.
  • Adaptação dos modelos de negócio: levando em consideração as mudanças citadas acima, as empresas precisam cada vez mais se adaptarem à constante realidade renovada. Isso engloba o entendimento das novas regras, bem como os desejos dos consumidores e do público, que prezam por um consumo consciente e ético.

Como fazer investimento nos fundos ESG?

Vimos anteriormente, que o mercado dos fundos ESG também é crescente no Brasil. Na realidade, realmente surgem cada vez mais opções para quem busca fazer investimentos sustentáveis, sendo possível fazer investimentos principalmente através de fundos e de ETFs.

Mas para isso é necessário ter conhecimento de como aplicar seus recursos corretamente. E antes de tudo, escolha uma instituição sólida para te dar apoio na operação. Com isso, será possível começar a investir na bolsa.

Portanto, entende-se que os fundos ESG são alternativas consideráveis quando o assunto é investir pensando na sustentabilidade. Tendo em vista que eles estão cada vez mais comuns no Brasil assim como no mundo inteiro, é possível encontrar cada vez mais opções para fazer suas aplicações seguindo os critérios ESG.